Cuiabá (MT), 20 de janeiro de 2018 - 04:40

? ºC Cuiabá - MT

Contato DestaqueVip (65) 9.9600-2060

Espaço Fitness

31/05/2016 10:49

Cat Zingano: "É estranho para mim ver Miesha Tate como campeã do UFC"

Por Combate.com

San Diego, EUA

 

Com luta marcada contra Julianna Peña no UFC 200, Cat Zingano decidiu mudar tudo em sua vida. Deixou sua academia, em Denver, e partiu para a costa oeste dos EUA, mais precisamente para San Diego, começando a treinar na Alliance MMA, ao lado de Dominick Cruz e Phil Davis. A lutadora, que tem um cartel de nove vitórias e apenas uma derrota - para Ronda Rousey, no UFC 184, falou, em entrevista ao site "MMA Fighting", sobre a nova campeã dos pesos-galos do UFC, Miesha Tate, e não perdeu a chance de ironizar a nova campeã.

- Holly venceu Ronda de uma forma espetacular, com um plano de luta excelente. Mas ela tinha algumas falhas que precisava ter ajustado. Holly é uma grande campeã, e descobriu uma forma de derrotar outra grande campeã. Mas Miesha Tate, quando a enfrentou, fez um jogo mais seguro e cauteloso, e venceu atacando as suas fraquezas. É estranho para mim ver Miesha Tate como campeã do UFC sabendo que Ronda e eu a vencemos, e que ela não se vingou dessas derrotas. Se eu fosse a campeã, usaria uma varinha de condão e diria: "Você vai lutar comigo, depois você vai lutar comigo!" (risos). Mas acho que ela quer manter seu cinturão por mais algum tempo... Estou ansiosa pelo resultado das lutas no UFC 200. Se eu vencer Julianna Peña, estarei invicta contra todas as lutadoras daquele evento, já que venci Miesha e Amanda Nunes. Isso certamente me levará ao posto de desafiante ao cinturão. Vamos ver, mas acho que não tem mistério daqui para frente. Todas vão evoluir, claro, mas não haverá muita novidade no que cada uma terá para apresentar.

Zingano também revelou que a derrota para Ronda - que classificou como "vergonhosa" - a fez repensar toda a sua carreira e a forma de treinar para voltar a buscar o cinturão da categoria, e admite que foi um motivador para deixar sua vida para trás e decidir respirar novos ares.

Ronda Rousey Cat Zingano UFC 184 (Foto: Getty Images)

- Perder da forma como perdi para Ronda foi vergonhoso e colocou em xeque o que eu precisava fazer para me preparar para lutas como aquela. Nunca mais quero me sentir como me senti após aquela luta. A derrota mudou para melhor a forma como treino e como me preparo diariamente. Se melhorar significa ter que deixar a minha casa e vir para outro estado a milhares de quilômetros, nada vai impedir de fazer isso para atingir meu objetivo. Num mundo perfeito, eu venceria as lutas que tenho pela frente, conquistaria o título e vingaria minha derrota para Ronda, disputando o cinturão novamente, so que eu sendo a campeã. Vamos ver o que acontece.

A lutadora explicou que a sua dedicação aos treinos fez com que seu corpo e sua mente chegassem ao limite, e ela percebeu que precisava parar e descansar, para conseguir recuperar o corpo e a mente para dar continuidade à carreira em alto nível.

- Eu tinha algumas lesões antes da luta contra Ronda, mas minha derrota não teve nada a ver com isso. Eu perdi e pronto. Mas, depois, me dei algum tempo para curar essas lesões. Agora estou bem e muito motivada para voltar a lutar. Consegui também cuidar da minha mente. O seu corpo reage mal quando você tem que lidar com muitas coisas, física e emocionalmente falando. No nível em que nós lutamos, uma hora algum lugar vai estourar, e você vai ter que parar um pouco e se cuidar. Eu estava indo além do meu limite, e de certa forma isso foi bom, porque me mostrou do que sou capaz e o quanto posso ser forte. Mas cheguei a um ponto em que precisei relaxar e me recuperar, porque não fazer isso poderia custar a minha carreira. Se eu quisesse voltar e atingir os objetivos que estabeleci para mim mesma, eu teria que dar o meu máximo, e isso significa fazer as coisas como estou fazendo agora. Quando estou motivada e empolgada, meu trabalho é fácil e divertido, por que nada pode me parar. Acho que precisei de uma grande queda para aprender como me reerguer e voltar muito melhor do que eu era.

Cat Zingano com o filho Brayden (Foto: Reprodução/Twitter)

A mudança para a Califórnia, segundo Zingano, não foi fácil, mas os benefícios que obteve com a decisão a deixam confiante em ter uma preparação melhor, e em poder aproveitar mais seu filho quando está em casa.

- Eu estava feliz no Colorado, que é o meu estado, mas senti que, após a minha última luta, eu precisava mudar algumas coisas, tanto no ambiente quanto na minha forma de trabalhar. Aqui na Alliance MMA, em San Diego, eles têm tudo: wrestling, kickboxing, condicionamento físico, musculação e nutricionistas que acompanham toda a preparação. Eu estava precisando de coisas novas, e aqui o clima é muito mais quente, tem mais sol durante o ano, o que me permite também treinar ao ar livre quase sempre. Mudar o cenário de montanha para oceano foi ótimo para mim, tanto emocional quanto espiritualmente. Além disso, passei a trabalhar com novas pessoas que eu gosto e respeito. A mudança foi um pouco difícil para mim e para o meu filho, mas não vim aqui para perder tempo nem para jogar o tempo dele fora. Cada minuto aqui é importante, e estou muito comprometida com o meu treinamento, com o meu descanso, e também com o que está fora da academia, principalmente em construir para ele uma vida confortável. Eu vou para casa quatro vezes por dia, e é legal não estar com ele somente durante os períodos de preparação para as lutas. As crianças percebem que você está estressada ou cansada, e reagem a isso, achando que tem algo a ver com elas. Aqui eu consigo me dedicar apenas na academia, e quando vou para casa, sou simplesmente mãe.


2
Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo